Celebração mística do Rei Sabá, na praia do Castelo, Ilha da Fortaleza.

Nas celebrações ao Rei Sabá, Prefeitura realiza ações esportivas, culturais e apoio à segurança dos visitantes.
No ultimo final de semana centenas de pessoas visitaram o complexo místico do Rei Sabá, na praia do Castelo, Ilha da Fortaleza. Celebrações que chamam a atenção de adeptos dos cultos de matriz afro e da pajelança cabocla, sendo Pirabas o epicentro das manifestações devotadas ao encantado Rei Sabá e as demais entidades da encantaria, no dia 20 de janeiro.
A festa religiosa teve inicio com uma procissão onde umbandistas e católicos, ao chegar na igreja matriz, celebraram juntos, em missa dirigida pelo pároco local, a memória do soldado cristão, Sebastião, morto por causa das suas convicções cristãs por ordem do imperador romano Diocleciano, no ano 286 d.c. que nas celebrações de matriz afro corresponde ao guerreiro Oxossí.
Para o secretário municipal de cultura Rodrigo Ramos que prestigiou a missa ecumênica, o ato de união representa o que é o Brasil, uma miscigenação que trás nas suas origens elementos das crenças de vários povos, “que independentemente de suas diferenças, devem conviver pacificamente nesse solo acolhedor” – frisa o secretário.
As celebrações tiveram continuidade na manhã seguinte, com aproximadamente 3 mil pessoas se dirigindo a ilha da Fortaleza, lugar sagrado para sacerdotes, babalorixás, pajés, pais e filhos de santos que vão ao monumento para depositar suas oferendas e pedir graça, proteção e fartura durante o ano.
Para receber o quantitativo de turistas e a população em geral a prefeitura de Pirabas montou postos de serviços de atendimento de primeiros socorros, limpeza e conscientização ambiental, além do apoio às guarnições da polícia militar e do corpo de bombeiros. Como muita gente aproveita a data para se divertir, a prefeitura também promoveu torneios esportivos.

GALERIA 1

GALERIA  2

Acessibilidade